Cancro

O texto seguinte é uma tradução do original em inglês do Dr. J. Frederic Templeman, um dos Médicos com os quais  eu? já tive formação médica.

A coisa mais importante a compreender é que não há nenhuma cura de confiança para o Cancro a não ser a PREVENÇÃO.

Apesar das décadas da pesquisa, em 2003 a percentagem de pessoas que morreram de Cancro do Cólon, mama, pulmão e, Cancro da Próstata foi a mesma de 1957.

Entretanto, apesar desta má notícia, esta é uma esperança para os pacientes com Cancro. O Cancro é um termo geral que cobre uma variedade de desordens com o elemento comum do crescimento anormal, descontrolado da célula que não para pelos seus próprios meios.

Sob circunstâncias normais, o crescimento da célula é controlado estritamente com o nascimento da célula que iguala a morte da célula de modo que o número total das células no corpo permaneça relativamente constante.

Às vezes, pode ocorrer um crescimento anormal que não é canceroso.

Nós chamamos o tecido anormal um “tumor” mas é benigno e não maligno (canceroso).

Neste texto eu estarei a falar apenas do Cancro.

O mecanismo que estimula as células a se dividirem e multiplicarem (quando o reparo do trabalho da recolocação é necessitado no corpo) e depois se desliga, está fora do controle dos genes contidos nos cromossomas do núcleo de todas as células.

Estes genes, que são compostos de X, podem ser pensados como sendo os polícias da sociedade da célula. O núcleo da célula seriac onsequentemente o centro de controlo de toda a actividade.

No núcleo, o X, como o disco rígido de um computador, contém toda a programação para o corpo.

Quando é danificado por radicais livres, pode por exemplo, ficar corrompido. Este dano é chamado mutação e é o evento crítico que conduz ao Cancro.

Uma mutação pode ser vista como a falha de um gene a executar o seu dever.

Usando outra vez a comparação do polícia, a mutação só se torna possível se o polícia (gene) está corrompido por elementos criminais e torna-se ele mesmo um criminoso, ou se estiver adormecido no trabalho e não faz nada enquanto as mudanças de danificação ocorrerem em torno dele.

Continuando a analogia, doença, vírus, poluentes ambientais, os alimentos perigosos etc. podem ser vistos como os elementos criminais cuja finalidade é danificar a sociedade das células no nosso corpo e então lucrar com o caos e estragos resultantes.

Estes elementos criminais têm agentes a trabalhar para eles chamados radicais livres. Os radicais livres estão presentes em torno do corpo e danificam as células saudáveis que se encontram ao seu redor.

Eles roubam os electrões das células danificadas pelo seu ataque. O seu alvo principal é o X no núcleo, o centro do comando da célula onde podem infligir os maiores estragos.

Um proeminente investigador de radicais livres, Dr. Bruce Ames, estima que o material do X em cada uma das triliões de células no nosso corpo, recebe aproximadamente dez mil “pancadas” dos radicais livres, diariamente!

Impedir uma ruptura das defesas do corpo face a um ataque com tal magnitude, requer os esforços concertados de todos os agentes do sistema imunitário, o qual pode ser visto como as forças armadas do corpo, junto com a colaboração do policiamento do mecanismo regulatório dos genes.

Quando, apesar dos melhores esforços do corpo, ocorre uma ruptura das nossas defesas, forma-se um tumor.

Como uma cidade capturada pelas forças inimigas, o tumor transforma-se numa fortaleza que tem múltiplos sistemas de defesa com os quais resiste contra os contínuos ataques do sistema imune.

Dentro da fortaleza, os vírus do tumor e as células danificadas proliferam e são enviados para fora como agentes secretos para infectar as células saudáveis.

As células do tumor propriamente dito, crescem sem as limitações que governam as células normais e, quase imediatamente, transformam-se no tecido que cresce mais rápido no corpo.

Enquanto crescem rapidamente, roubam os nutrientes e a energia necessitados por células saudáveis.
Por esta razão, os pacientes do Cancro podem parecer cansados e desfalecidos (um termo médico chamado caquexia).

Os tumores causam dor, ao tornarem-se suficientemente grandes para pressionar os nervos ou outras estruturas sensíveis à dor. Podem obstruir os tubos dos intestinos, causando uma severa disfunção no corpo.

Frequentemente apoderam-se de um conjunto de órgãos, isto é, o fígado ou os pulmões, aglomerando-se para fora das células em funcionamento, conduzindo à morte do órgão.

Muitos Cancros espalham-se ou criam metástases a outras áreas do corpo, invadindo órgãos muito longe de onde começaram originalmente. Em contraste, a maioria de células normais são escoradas no lugar. Por causa desta mobilidade, uma célula de Cancro do peito pode ir até ao cérebro, por exemplo, e começa um outro tumor.

Quando existem metástases, o inimigo já desenvolveu diversas fortalezas por todo o corpo. Se o Cancro não for detectado, a morte é o resultado inevitável. A intervenção padrão contra o cancro consiste na extracção cirúrgica dos tumores e/ou na sua destruição pela radiação ou Quimioterapia.

As terapias de imunosimulação, embora raras, existem também. Infelizmente, a maioria destas intervenções também danificam o tecido saudável.
Por exemplo, a Quimioterapia, destrói indiscriminadamente todas as células de crescimento rápido, destruindo os normais folículos do cabelo, os glóbulos vermelhos, as células que guiam o intestino e, o mais importante, as células protectoras do sistema imunitário que são essenciais à prevenção da infecção.

O desafio é destruir o cancro antes que a Quimioterapia ou outro tratamento enfraqueçam mortalmente o paciente.

É irónico considerar que a radiação e os ataques dos radicais livres da Quimioterapia que são usados para destruir os tumores podem se assemelhar aos processos que causaram o Cancro em primeiro lugar!

Embora vulgarmente não reconhecidos pela maioria dos médicos, os suplementos alimentares podem ser valiosos em conjunto com a terapia padrão do Cancro.

Nenhuma evidência emergiu para provar os suplementos interferem significativamente com a Quimioterapia embora alguns investigadores examinassem esta possibilidade.

Adicionalmente, ao contrário das medicinas, que não fazem nada para impedir o cancro, os suplementos alimentares são extremamente eficazes em regular a disfunção celular aquele conduz à mutação e ao cancro.

A expressão, “um cêntimo em prevenção vale um euro de cura” nunca foi tão bem aplicável! Veja aqui o que o Dr. recomenda

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: