Excelência, O Vôo Sublime – Águia

Excelencia, O vôo sublime

 

A Aguia empurra gentilmente os seus filhotes para a beira do ninho.

O seu coração maternal acelera com as emoções.

Ele sente a resistencia dos filhotes…

Porque é que a emoção de voar começa com o medo de cair? Pensou ela…

Esta questão secular não estava resolvida para ela

Como manda a tradição da especie, o ninho estava localizado bem alto num pico rochoso nas fendas protectoras de um dos lados dessa rocha.

Em baixo, somente o abismo e o ar para sustentar as asas dos filhotes…

E se justamente agora isto não funcionar, pensou ela?

Apesar do medo, a aguia sabia que aquele era o momento.

A sua missão maternal estava prestes a ficar completa

Faltava ainda esta tarefa final, o empurrão.

A Aguia encheu-se de coragem que vinha da sua sabedoria interior.

Enquanto os filhotes não descobrirem as suas asas não haverá proposito para sua vida

Enquanto eles não aprenderem a voar, não compreenderão o privilégio que é nascer uma aguia.

O empurrão era o maior presente que ela podia oferecer-lhes, era o seu supremo acto de amor.

Então, um a um, ela os precipitou para o abismo e eles voaram

Voaram a alturas sublimes, nada de escavar á procura de vermes ou de insectos como as galinhas num galinheiro.

Mas voaram bem alto como uma aguia  poderosa vivendo acima da mediocridade, recusando-se a permitir que a maioria estabeleça seus padrões.

Ser diferente de proposito, mirar o alto, voar em alturas sublimes não é coisa que advem naturalmente. Você sabe-o

Nem sequer é facil. Contudo pode acontecer, acredite em mim.

Já faz muito tempo que a mediocridade tenta fazer com que a obeçamos.

Já faz muito tempo que damos atenção aos que nos perguntam: porquê ser diferente? ou os que pensam: ‘Vamos fazer apenas o minimo exegido’

Já faz muito tempo que concordamos em dar menos do que o melhor de nós, e ficamos convencidos de que a qualidade, a integridade e a autentacidade são virtudes negociáveis.

Você pode chamar-me de sonhador se quiser, mas estou convencido de que o desenvolvimento do nosso potencial na integra ainda é um objectivo que vale a pena exigir o optimo ainda que a maioria bocege e outros façam troça de nós, e que ainda que de vez em quando, eu não alcance os meus objectivos. Lembre-se que o erro não está no insucesso.

De certo modo penso que não estou sozinho.

Embora possam existir milhões de pessoas que pensem assim é certo que existem algumas e é provável que você esteja entre estas pois talvez não tivesse a ler este texto.

Assim, cara águia companheira, vamos levantar voo. Quando terminarmos este voo teremos confirmado este compromisso inédito com uma vida de Excelência em tudo.

Estaremos com tanta coragem que duvido que possamos nos sentir satisfeitos em viver na mediocridade outra vez.

E porque deveriamos ficar satisfeitos lá em baixo? É lá que a vida fica ‘sem sal’, maçadora, previsivel e cansativa. Talvez a palavra que a descreve melhor seja: um tédio… O resultado directo dos objectivos baixos.

Vamos abrir os nossos olhos e ter objectivos bem altos e vamos começar a fazer aquilo para que Deus nos criou. Um võo sublime

Á milénios que a Águia tem sido respeitada pela sua grandeza. Existe algo inspirador na graça impressionante do seu voo, na sua magnifica envergadura, nas suas garras poderosas.

Ela plana sem qualquer esforço em altitudes insensiveis aos ventos turbulentos.

As aguias não voam em bandos e nem se conduzem irresponsavelmente. Por serem fortes de coração e solitárias representam qualidades que admiramos.

Certamente você está ciente do facto que um estilo de vida semelhante ao de uma Águia não deve ser fácil. Custa muito ser diferente. Especialmente quando a maioria está satisfeita em misturar-se e permanecer como a maioria.

Não há imans na terra mais poderosos do que a pressão produzida pelos mediocres. Embora todos nós tenhamos uns poucos de anos para viver neste pequeno planeta, são raras as pessoas que tomam a decisão de desprezar a media e lutar contra a atracção forte dos imans mediocres.

Enfrente o facto. A tarefa é dura. É como diz o velho proverbio: é duro alcançar o voo sublime quando estamos rodiados de tantas galinhas. Pense nisto.

Já vi cavaleiros de armadura entrarem em panico á primeira vista da batalha.

Vi um Humilde escuteiro desarmado arrancar uma lança de seu proprio corpo para defender um cavalo agonizado.

‘A nobreza não é um direito enacto, ela é defenida pelos actos da pessoa.:’ Kevin Costner’ em Robin Wood – O principe dos ladrões

Daniel Carvalho Luz, “Insigth”.

www.Andradex.com

Nuno Andrade - O meu negócioeu

Comments are closed.